Fusos horários

Por TimeZonesBoy - Obra do próprio, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=42165217
Como você já sabe, o Sol atinge a Terra de forma diferente dependendo do ponto em questão na superfície. Foi pensando nisso que, em 1884, em uma conferência na cidade de Washington, foi decidida uma padronização na questão dos fusos horários do mundo dependendo da incidência de raios solares.

Sendo assim, foi imaginado a divisão em fusos horários na Terra. Sabendo que ela tem 360º e um dia tem 24 horas, em um simples cálculo de divisão, foi visto que cada fuso deveria medir a extensão de 15º, formando assim os 24 fusos da Terra.

Logo, com o tempo, essa padronização foi sofrendo algumas mudanças, sendo moldada por divisas políticas dos países e etc, porém nunca perdendo sua forma inicial, apenas com algumas "quebras" nas linhas que formam os fusos.

O fuso horário padrão foi considerado o localizado no grau de latitude 0º, no Meridiano de Greenwich, conhecido como GMT (Greenwich Mean Time - Hora Média de Greenwich), sendo o que é localizado a leste tem seu horário diminuído gradualmente, e para oeste aumentando gradualmente.

No Brasil, até 2008, havia a existência de 4 fusos, um cortando apenas parte do Acre e Amazonas, outro englobando o restante da região norte do país e os estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, um terceiro fuso, o oficial de Brasília, no restante do país e ainda um último fuso da ilha de Fernando de Noronha.

A partir de 25 de abril, em um decreto assinado pelo então presidente Luís Inácio Lula da Silva, o país passou a ter 3 fusos, com a extinção do fuso do Acre e Amazonas e algumas mudanças nos outros.

Fernando Soares
Fernando Soares

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »