Ranking de Progresso Social: Brasil é 46º entre 132 países


De forma semelhante ao IDH, o Índice de Progresso Social (IPS) avalia a qualidade de vida das nações do planeta e compara a isto uma análise de como o crescimento econômico é convertido em melhorias a sociedade. Foi criado por Michael Porter, da Universidade de Harvard, com ajuda de economistas do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

O índice leva em conta mais de cinquenta parâmetros, como moradia, acesso a educação, saneamento básico, violência, alimentação, sustentabilidade, respeito, entre outros, englobados em categorias como necessidades humanas básicas, fundamentos de bem-estar e oportunidades.

CLASSIFICAÇÃO BRASILEIRA

Em uma nota de 0 a 100, o Brasil teve uma avaliação de 69,97. O melhor desempenho foi em "Oportunidade" (36º), seguido por "Fundamentos de bem-estar" (78º) e por último "Necessidades Humanas Básicas" (74º).

Dentro destas categorias, temos como destaque "liberdade de escolha pessoal" (27º), "tolerância e respeito" (33º) e "acesso ao conhecimento básico" (38º).


Já no lado negativo, vemos a segurança pessoal (122ª), terror político (107ª), quantidade de crimes violentos (103ª), mortes no trânsito (104ª) e taxa de homicídio (109ª) puxando nosso índice para baixo.

BRASIL X AMÉRICA LATINA

Apesar de estar em uma posição melhor que os outros países do BRICS (África do Sul - 69º, Rússia - 80º, China 90º e Índia - 102º), o Brasil ainda está distante dos primeiros colocados da América Latina.

O grande destaque foi a Costa Rica, que alcançou a 25º posição. Os uruguaios logo em seguida, em 26º, Chile em 30º e ainda a Argentina, em 42º.

No topo da lista vemos a Nova Zelândia (88,24), Suíça (88,19), Islândia (88,07), Holanda (87,37) e Noruega (87,12).

Algumas das grandes economias do mundo como Alemanha (12º), Reino Unido (13), Japão (14º) e Estados Unidos (16º) ficaram fora do Top 10. As últimas posições ficaram com a República Centro-Africana e Chade.

Fernando Soares
Fernando Soares

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »