Estados Unidos (I) - Formação da influência global e industrialização

Os EUA foram os pioneiros na industrialização fora da Europa, seguindo, com êxito, o processo da Segunda Revolução Industrial após o descobrimento do petróleo e o crescimento da indústria automobilística. Os americanos firmaram-se como a grande potência mundial, porém, somente após a queda da URSS, em 1991, país com quem os EUA travou uma guerra ideológica, a Guerra Fria, por mais de cinquenta anos.

A FORMAÇÃO TERRITORIAL

A formação dos EUA remonta do século XVI, quando os primeiros navegadores holandeses chegaram na região. Porém, é apenas com a chegada dos ingleses, a maioria fugindo do clima de instabilidade gerado pelas perseguições religiosas e também em busca de terras para o plantio, que a colonização em terras norte-americanas começa de fato. A primeira colônia britânica na região foi Virgínia. Em pouco tempo, a constante migração de ingleses formou inúmeras outras colônias, inicialmente no sul, mas que depois também ocuparam a região norte do que hoje é os Estados Unidos.

Todo este conjunto de colônias fundadas, em sua maioria por grupos puritanos, os principais perseguidos na Inglaterra na época, estabeleceram a região conhecida como "Treze Colônias". Após a independência do país, no ano de 1776, os EUA passam por um período de imperialismo interno, isto é, a conquista de terras no oeste do continente.
Formação territorial dos EUA. Clique para ampliar
Tendo como justificativa a ideologia do Destino Manifesto, os americanos seguem para o oeste conquistando terras até o Pacífico. Por esta ideologia, os estadunidenses acreditavam ter direito divino a toda faixa que ligava o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico na América do Norte, mesmo que para isso tivessem que causar grande impacto ambiental e exterminar a população nativa. A ocupação dos novos territórios se deu através da imigração e da construção de ferrovias.

FORMAÇÃO DA INFLUÊNCIA GLOBAL

Após a formação do território nacional, os americanos voltaram seus interesses em criar uma influência no continente americano. A primeira afirmação que confirmou este interesse foi feito pelo então presidente dos EUA James Monroe, em 1823. Segundo ele, qualquer intervenção de países europeus em nações da América Latina seria recebida como uma violação na segurança dos EUA. Essa política pode ser resumida na frase do próprio presidente: "a América para os americanos". Era a Doutrina Monroe.

Em 1903, outro presidente americano, Theodore Roosevelt, proferiu a seguinte frase: "Fale com suavidade, e carregue um grande porrete, assim irás longe". Ele estava querendo, assim, reafirmar a ideia de intervenção nos países latino-americanos firmada em 1823. Esta política ficou conhecida como "Big Stick" (Grande Porrete) e preconizava o uso de intervenções armadas nos países da América Central e do Caribe.

Charge satiriza a política do Big Stick
A construção do Canal do Panamá, que liga o Oceano Atlântico ao Pacífico, encurtando a viagem de navios, e o controle econômico sobre Cuba, são marcas da dominação americana em terras do sul. A expansão, porém, não limitou-se ao continente americano. Diversas ilhas do Pacífico, como Havaí (incorporada com 50º estado americano em 1959), Guam, Filipinas e na Samoa, por exemplo, evidenciam isto.

INDUSTRIALIZAÇÃO

O processo de industrialização dos EUA ocorre após o fim da Guerra de Secessão (1861-1865), uma guerra civil entre o norte do país, rico em manufaturas e com mão-de-obra assalariada, e o sul, agrário e com mão-de-obra escrava. A burguesia sai vencedora do conflito e começa, em seguida, o processo de industrialização.

Os EUA reuniam fatores interessantes para uma rápida industrialização. Existia uma abundância de recursos naturais (jazidas de minério de ferro nos estados de Minnesota e Wisconsin e jazidas de carvão na Pensilvânia e Ohio). Existia uma grande integração entre as regiões do país, através das ferrovias construídas durante a expansão territorial, além de uma importante ligação entre os Grandes Lagos pelo rio São Lourenço. O mais importante, porém, era a existência de um grande mercado consumidor, que estimularia a movimentação de capital no país. Todos este fatores, aliados a descoberta do Petróleo em 1859, montaram um ambiente propício para a ascensão da maior potência econômica e militar do mundo.

Fernando Soares
Fernando Soares

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »