Estudo dos solos (IV): Consequências do uso indevido do solo


O empobrecimento dos solos é um dos principais problemas ambientais atualmente. A consequência direta deste processo é a perda de solos úteis para as atividades agrícolas, o que acaba diminuindo a produção de alimentos em nível global e levando ao agravamento de problemas sociais provocados pela fome, entre eles a sub-moradia e o êxodo rural.

Embora alguns processos que contribuem para o esgotamento de nutrientes do solo tenham causas naturais, é consenso na comunidade global que o ser humano tem agravado este problema através do manejo incorreto do solo em suas atividades econômicas, em especial a agricultura. Dentre as consequências geradas por estes fatores, podemos destacar a salinização, a desertificação, a arenização e a compactação.

Salinização

A salinização é um fenômeno que ocorre através do acúmulo de sais minerais em forma de íons de sódio, de magnésio e de cálcio na superfície dos solos, impedindo o desenvolvimento de espécies vegetais.

A principal responsável por este processo é a irrigação irregular de culturas agrícolas. Naturalmente, a água já dispõe, em sua composição, dos íons supracitados. Ao molhar a planta e, consequentemente, o solo, a água começa a evaporar. Porém, os íons dos sais minerais não são afetados pelo mesmo processo, permanecendo no solo e, com o tempo, vão se acumulando. Este fenômeno é muito mais evidente em regiões áridas e semiáridas, pois é necessária elevada temperatura para que a evaporação ocorra rapidamente.
Representação artística simplificada do processo de salinização. Note o acúmulo de sal na segunda imagem.

A técnica conhecida como aspersão, onde jatos de água são lançados sobre a plantação, costumam ser mais suscetíveis à salinização. Nestes casos, é recomendada a utilização da técnica de irrigação por gotejamento. Porém, por ser mais caro, este método acaba não sendo usado na maioria dos casos.
Mar Aral em 1989 (à esquerda) e em 2008 (à direita) após intenso processo de salinização. Imagem: NASA, derivative work by Zafiroblue05 at en.wikipedia [Public domain], via Wikimedia Commons.

Outro caso em que a salinização pode acontecer é no uso de sal no processo de derretimento de gelo para desobstruir vias em países onde há a ocorrência de neve.


Desertificação

A desertificação pode ocorrer com a ação de diversos fatores, sejam eles criados pela ação antrópica ou não. Geralmente, o desmatamento, as técnicas incorretas de manejo e as mudanças climáticas são responsáveis pela perda total de nutrientes do solo, acarretando na formação de um deserto. Este processo ocorre em regiões áridas e semiáridas do planeta.

Nas últimas décadas, diversas conferências ambientais tem sido feitas para tratar dos efeitos da desertificação. Ao tornar-se improdutiva, a área deixa órfã famílias que dependiam da agricultura para sobreviver, criando um ciclo de fome e miséria. A ONU estima que atualmente cerca de 1,2 bilhão de pessoas sofrem com as consequências da formação de desertos.

Vulnerabilidade dos solos à desertificação. O risco é maior nas regiões em vermelho. By USDA employee [Public domain], via Wikimedia Commons
No Brasil, os principais problemas ocorrem na região da caatinga, no sertão nordestino.

Arenização

A arenização é um processo muito similar a desertificação. Neste caso, porém, não temos queda nos níveis pluviométricos como ocorrem nos desertos: a chuva continua seu regime normal nos areais.

A principal causa é basicamente a mesma: o mau uso do solo em atividades agrícolas e pecuárias. Neste caso, os solos já são naturalmente arenosos, com pouco teor de argila e baixa capacidade de retenção de água.

A arenização é típica do sul do Brasil, com destaque para cidades do oeste do estado do Rio Grande do Sul.

Compactação

A compactação ocorre quando há, por parte de agentes externos, como maquinário agrícola e o gado, uma pressão excessiva sobre o solo, achatando os poros responsáveis pela sua aeração e impedindo o desenvolvimento de raízes e a infiltração da água.

Um problema comum neste caso, além da perda de fertilidade do solo, é o aumento dos riscos de enchentes. Este fator estende-se também nas regiões urbanas, onde a compactação pode ocorrer com a pressão excessiva de automóveis em estradas com ou sem pavimentação.

Estudo dos solos (I): Definição e elementos formadores
Estudo dos solos (II): Perfil e classificações básicas
Estudo dos solos (III): Classificação dos solos brasileiros
Estudo dos solos (IV): Consequências do uso indevido do solo (Atual) 
Estudo dos solos (V): Técnicas para conservação do solo

Fernando Soares
Fernando Soares

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »