Massas de ar que atuam no Brasil

A dinâmica atmosférica é um dos fatores fundamentais do clima. O movimento das massas de ar de uma área para outra pode alterar bruscamente o tempo de uma determinada região, dependendo ainda da soma de fatores como relevo e posição geográfica.

Por estar localizado no hemisfério sul, onde a superfície coberta por água é muito maior que as áreas continentais, e também por apresentar um relevo com poucas grandes ondulações, o Brasil acaba sofrendo forte influência das massas de ar. Dentre elas, podemos destacar cinco que aparecem de forma periódica em território brasileiro, atuando em diferentes regiões: a Massa equatorial continental (mEc), Massa equatorial atlântica (mEa), Massa tropical continental (mTc), Massa tropical atlântica (mTa) e a Massa polar atlântica (mPa). Estas serão discutidas abaixo.
Atuação das massas de ar em diferentes épocas do ano

Massa equatorial continental (mEc)

Esta massa de ar se origina na Amazônia, tendo papel fundamental no transporte de umidade para outras regiões do país, devido ao forte processo de evapotranspiração da floresta. Além de úmida, a mEc também é considerada quente, muito devido a região de origem.

Sua atuação é forte na região norte, centro-oeste e em parte da região sudeste durante o verão. No inverno, ela sofre enfraquecimento e sua ação limita-se às áreas da Amazônia ocidental.

Massa equatorial atlântica (mEa)

A mEa tem origem no Oceano Atlântico, próximo à Linha do Equador, atuando na formação dos ventos alísios de nordeste¹. Assim como a mEc, é quente e úmida. Sua ação é concentrada nos litorais das regiões Norte e Nordeste, principalmente durante o verão. Perde força quando adentra o território.

Massa tropical continental (mTc)

A Massa tropical continental (mTc) origina-se na árida depressão do Chaco, entre Paraguai, Bolívia e Argentina. Por esta característica, esta massa de ar é seca e quente. Sua atuação ocorre principalmente na região centro-oeste, embora possa atingir também partes das regiões sul e sudeste. Quando ocorre no inverno, a mTc impede a chega de massas de ar frio, causando uma elevação da temperatura, o chamado veranico.

Massa tropical atlântica (mTa)

Esta massa de ar tem atuação praticamente constante durante o ano no litoral leste brasileiro, do sul ao nordeste. É uma massa quente e úmida, originária no Atlântico Sul e responsável pela formação dos ventos alísios de sudeste.


Costuma provocar chuvas frontais na região nordeste durante o inverno por conta do cruzamento com a Massa polar atlântica e chuvas orográficas no encontro com as elevações da Serra do Mar no sudeste e sul.

Massa polar atlântica (mPa)

A mPa é a única massa polar que atua no território brasileiro. Originária do extremo sul da Argentina, a Massa Polar Atlântica é fria e úmida, atingindo boa parte do país no inverno, com ênfase na região sul.

Seguindo as formas do relevo brasileiro, esta massa de ar adentra a região sul pelo vale do rio Paraná, trazendo geada e neve para as serras gaúcha e catarinense. Outro ramo segue pelo litoral, atingindo a costa da região nordeste, causando chuvas frontais, como foi supracitado.

Um terceiro segmento da mPa segue pelo Planalto Brasileiro até a Amazônia, provocando quedas bruscas na temperatura durante alguns dias em estados como Amazonas e Acre. Este fenômeno é conhecido como friagem.

¹ Ventos alísios são ventos que ocorrem durante todo o ano em região tropicais. Eles viajam das regiões de alta pressão dos Trópicos de Capricórnio e Câncer para as regiões de baixa pressão da Linha do Equador. No hemisfério sul, seguem de sudeste para noroeste. No hemisfério norte, de nordeste para sudoeste.



Fernando Soares
Fernando Soares

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »