23 de dez de 2016

Pirâmide Etária

author photo
Pirâmide etária é um gráfico que relaciona três variáveis: número de habitantes, gênero e idade. A partir dele, é possível depreender uma série de informações de cunho demográfico sobre o país ou região que ele representa.

Como todo gráfico de barras, a pirâmide etária é composta por dois eixos, um vertical e um horizontal. A diferença, porém, aparece no fato do eixo horizontal (x) ser dividido em duas partes, uma representando a população masculina (sempre do lado esquerdo), e outra representando a população feminina (sempre do lado direito). 

O eixo y representa as faixas de idade. Quanto mais acima, mais idosa é a população representada. Já o eixo x diz respeito ao número absoluto de habitantes. Quanto mais próximo das extremidades, maior o número de pessoas do gênero e da faixa especificada.


Para obter informações destes gráficos, precisamos, logo, relacionar estes três elementos. Uma barra (ou trecho da linha) só vai ser definida por estas três variáveis. 

Pirâmide etária genérica

Observe a pirâmide acima. A faixa destacada em amarelo pode ser definida por:


Gênero: masculino (lado esquerdo)
Faixa de idade: 24-28 anos
Número de habitantes: 600.


Interpretando uma pirâmide etária

A partir do formato da pirâmide etária de um país ou região, podemos entender melhor a composição de sua população, além de caracteres socioeconômicos e demográficos. 

Veja a pirâmide abaixo:

A base da pirâmide apresenta-se muito larga, denotando uma grande proporção de crianças e adolescentes. Note que, a grande população jovem vai se reduzindo, de forma cada vez mais acelerada, quando chega nas fases adulta e idosa, ao ponto que o topo da pirâmide se torna muito menor que a base.


Disto, depreendemos duas características da população analisada:

- Altas taxas de natalidade (base larga);
- Altas taxas de mortalidade/Baixa expectativa de vida (topo estreito). 

Esta pirâmide, logo, é típica de um país subdesenvolvido, onde as condições sanitárias, sociais e médico-hospitalares inibem uma grande longevidade, ao mesmo tempo que fatores culturais pressionam casais a terem um grande número de filhos.

Agora, observe este outro gráfico:


Aqui, não temos mais o formato triangular de antes. A base é estreita, evidenciando uma pequena população jovem, enquanto que o centro e o topo são largos, evidenciando uma grande população adulta e idosa. 

Podemos depreender, então, que nascem menos crianças e que os habitantes da região analisada estão vivendo mais. Logo, esta população presencia:

- Baixas taxas de natalidade (base estreita);
- Baixas taxas de natalidade/Alta expectativa de vida (topo largo). 

Esta pirâmide, então, pertence certamente a um país desenvolvido, onde as condições médicas e sanitárias, os tratamentos de doenças e as aplicações de vacinas permitem uma grande longevidade, ao mesmo tempo que a inserção da mulher no mercado de trabalho e a difusão de métodos contraceptivos diminuem o número de filhos por casal. 



Em países com esta configuração etária, é recorrente o surgimento de problemas relacionados à previdência social, visto que a população ativa, que contribui com o fundo de previdência, é cada vez menor em relação aos idosos, que recebem a partir deste fundo. 

Veja algumas pirâmides etárias reais:

Brasil - 2016



Brasil - 1950


Brasil - 2050 (projeção)


Alemanha - 2016


México - 2016


Mali - 2016


Rússia - 2016


Fonte dos gráficos: BTLAS

Próximo artigo Next Post
Artigo anterior Previous Post