As camadas da atmosfera terrestre


A palavra atmosfera vem do grego atmós (ar) e sphaira (esfera), sendo assim, podemos considerar a atmosfera terrestre como uma camada de gases que circunda nosso planeta e fica retida aqui por conta das forças gravitacionais. Ela tem uma importância infinita para a vida na Terra, sem ela, por exemplo, não haveria a ocorrência de gás oxigênio na superfície e, consequentemente, a vida dos humanos, plantas, animais e outros seres fundamentais estariam extintas.

Em torno de toda sua expansão, houve a necessidade de uma divisão levando em conta a distância em que cada parte da atmosfera terrestre estava da superfície. Então, surge as camadas da atmosfera e suas peculiaridades: Troposfera, Estratosfera, Mesosfera, Termosfera e Ionosfera.


Troposfera

É a camada mais baixa da atmosfera, entre 6 km (pólos) e 20 km (Linha do Equador) de extensão. É onde ocorrem os fenômenos climáticos que influenciam o clima e onde vivem a maior parte dos seres vivos na Terra, inclusive nós.

Estratosfera

Localiza-se logo acima da troposfera, em até 60 km de altitude. É nesta parte que encontramos a camada de ozônio, que protege a Terra dos raios UV do sol. É onde voam aviões supersônicos e a temperatura costuma ficar mais elevada por conta da retenção de calor.

Mesosfera

A terceira camada da atmosfera tem temperaturas muito baixas e localiza-se a 80 km da superfície terrestre. As chuvas de meteoros vistas daqui da Terra geralmente ocorrem na mesosfera.

Termosfera

A mais extensa camada conta com gases de grande capacidade de absorver o calor do Sol, levantando as temperaturas. É a maior entre as camadas e localize-se a aproximadamente 500 km.

Ionosfera

Há ideias que a ionosfera estenda-se a 1.000 km da Terra até o espaço sideral. É a última camada da atmosfera e caracterize-se pela grande quantidade de íons que aparecem com a ação da radiação do Sol. As famosas auroras boreal e austrais ocorrem nesta região.


Fernando Soares
Fernando Soares

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »