Geografia do Rio de Janeiro - Características Gerais, relevo, hidrografia, clima e vegetação


O Rio de Janeiro (RJ) é uma das 27 unidades federativas do Brasil. Faz parte da região sudeste e é delimitado ao sul e oeste pelo estado de São Paulo, ao norte por Minas Gerais e Espírito Santo e a leste pelo Oceano Atlântico.

A capital do estado é homônima. A cidade do Rio de Janeiro é reconhecida em todo mundo por suas praias, como a de Copacabana, tornando a cidade um destino muito procurado por turistas de todo planeta. O lugar também vai sediar importantes eventos nos próximos anos, sendo sede da final da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016.

Bandeira
Indicadores:

Área - 43,6 mil km²
População - 15,9 milhões de habitantes (2010)
Densidade Demográfica - 366,02 hab./km² (2010)
Expectativa de Vida - 75,2 anos (aproximadamente)
Mortalidade Infantil - 18,9%
Analfabetismo - 4,4%
IDH - 0,782
Principais Cidades - Rio de Janeiro, São Gonçalo, Duque de Caxias, Nova Iguaçu e Niterói.

Relevo

O relevo fluminense é bastante variado, onde podemos encontrar três principais elementos: A serra fluminense, que ocorre no interior do estado, onde localiza-se inclusive o ponto mais elevado do Rio de Janeiro, o Pico das Agulhas Negras, com mais de 2.780 metros de altura, na Serra do Itatiaia. A baixada fluminense, regiões que não atingem 200 metros, numa área que estende-se em quase metade de todo o território e a região litorânea, com um litoral recortado que agrega baías, blocos rochosos e praias.


Hidrografia

O rio Paraíba do Sul é o mais importante do estado, tem sua nascente em São Paulo (estado) e atravessa todo o Rio de Janeiro até o Oceano Atlântico. Outros rios que destacam-se são o Macaé, Grande, Piraí, entre outros, sendo que boa parte deles são afluentes do leito principal do Paraíba do Sul.

Clima

O clima do estado do Rio de Janeiro também varia bastante dependendo da região. Na região das baixadas, por exemplo, quem domina é o clima tropical semi-úmido, enquanto nos planaltos, temos o tropical de altitude. No primeiro, os verões costumam ser quentes e úmidos, com alto índice pluviométrico, enquanto o inverno é mais seco. No tropical de altitude os invernos costumam ser mais rigorosos.

Vale chamar atenção também para as chuvas que ocorrem todos os verões nas serras do estado. Nos últimos anos o desprendimento de encostas tem tornado-se um problema ambiental e social, já que tem comprometido a vida de muitas pessoas, como aconteceu na cidade de Nova Friburgo e também em Angra dos Reis.

Vegetação

A vegetação original do estado é a Mata Atlântica, que hoje encontra-se devastada, tendo ainda partes preservadas princialmente nas áreas mais elevadas da serra. Há incidência de mangues em algumas partes, mas a mata nativa em si já foi quase totalmente destruída pela urbanização e também transformada em campos para pecuária. A floresta da Tijuca é um bom exemplo remanescente da área total que a Mata Atlântica já ocupou.





Fernando Soares
Fernando Soares

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »