3 de fev de 2017

Intemperismo

author photo
O relevo terrestre é modelado pela ação de agentes externos, entre eles a água líquida, em formato de chuva ou nos fluxos fluviais, o vento e o gelo. Estes agentes trabalham no sentido de desagregar as rochas que com eles estão em contato direto, formando uma camada de material solto (sedimentos), conhecida como regolito, que pode ser transportado ou permanecer in situ. Ao conjunto destes processos que participam da desagregação de uma rocha é dado o nome de intemperismo. É um processo inicial, do qual é seguido pela erosão, que consiste no transporte deste material, e pela deposição. 

Fatores que influenciam o intemperismo


Existem alguns fatores que estarão intimamente relacionados ao grau, à velocidade a à forma como que o intemperismo irá ocorrer em uma determinada rocha. São eles:

- Clima: a distribuição e a intensidade das chuvas serão importantes pois, além de determinarem o impacto mecânico que a rocha irá sofrer com as gotas de chuva, também serão responsáveis pela renovação da água acumulada, aumentando seu grau de ação química. Já a temperatura regulará o ritmo e a intensidade das dilatações e das contrações das rochas, influenciando em sua resistência;

- Relevo: a inclinação do relevo define a velocidade com a qual a água irá escoar pela vertente, bem como o tempo que ela vai ficar em contato com a rocha;

- Rocha-matriz: a estrutura interna da rocha também irá influenciar no grau e no tipo de intemperismo. Algumas rochas ou minerais que a constituem são muito resistentes e, portanto, pouco propensas ao intemperismo, como o quartzo, enquanto outras são pouco resistentes, sendo, assim, muito propensas ao intemperismo, como o calcário;

- Tempo: quanto mais tempo uma rocha fica exposta à ação dos agentes intempéricos, mais e mais rápido ela se desgastará.

Tipos de intemperismo


O intemperismo pode ser classificado quanto ao modo que causa alterações nas rochas onde atua. É dividido em intemperismo físico, quando ocorre uma desagregação, intemperismo químico, quando ocorre decomposição, ou ainda intemperismo biológico, quando o agente intempérico é um ser vivo.


Intemperismo físico

O intemperismo físico consiste na desagregação mecânica dos elementos que constituem a rocha, sem que haja alteração de sua estrutura química. Geralmente este tipo de intemperismo ocorre relacionado às variações de temperatura do ambiente. O aumento da temperatura causa dilatação dos minerais que compõem a rocha, enquanto que sua diminuição causa compressão. Já que o coeficiente de dilatação dos elementos componentes das rochas são diferentes, há a ocorrência de microfraturas que, além de tornarem a rocha mais frágil, permitem a intrusão de elementos como água e sal. 

Inselberg ou monadnock na Namíbia. Forma de relevo típica do intemperismo físico. Por Hansueli KrapfThis. CC BY-SA 3.0.
A água, ainda no estado líquido, pode causar o chamado intemperismo químico, que será discutido a seguir. Ao se congelar, aumenta seu volume, alargando as fissuras existentes e tornando a rocha ainda mais frágil. O sal tem um efeito parecido, aumento seu volume quando cristaliza, contribuindo com o intemperismo físico.

É comum em regiões áridas e semi-áridas, onde a variação de temperatura costuma ser grande.

Intemperismo químico

O intemperismo químico é aquele onde existe uma alteração da estrutura química das rochas, transformando um elemento da rocha original em outro, como em uma reação química. 

O principal agente do intemperismo químico é a água. Através de seu contato com outros elementos da natureza, como o ar ou a matéria orgânica, a água adquire propriedades capazes de reagir com os elementos constituintes de uma rocha, a alterando quimicamente. A água pode agir, por exemplo, dissolvendo carbonatos ou transformando feldspatos e micas em argilas.

Intemperismo biológico


O intemperismo biológico ocorre quando os processos físicos ou químicos de intemperização são condicionados por um ser vivo. É muito comum pela ação de bactérias ou de fungos que, ao se incrustarem na superfície externa de rochas, ou em suas fraturas, liberam substâncias que alteram a composição química original do elemento. Também acontece quando raízes de árvores, em seu processo de crescimento, fraturam uma rocha com o intuito de ocupar seu lugar.

Exemplo de intemperismo biológico. Raiz causando fraturas em muro. Fotografia de M. A. P. Accardo Filho
É um tipo de intemperismo menos revelante que os outros dois apresentados.
Próximo artigo Next Post
Artigo anterior Previous Post