O solo, uso e degradação

O solo é muito importante para os seres vivos. O seu uso consciente é muito necessário para garantir sua utilidade, seja ela econômica ou ambiental.

Alguns problemas atualmente tem esgotado a capacidades dos solos, a maioria causado ou agravado pela ação humana, dentre eles podemos citar o mau uso desenfreado do solo na agricultura, o lixo, entre outros.

Vamos agora ver abaixo os principais tipos de problemas causados atualmente no solo, que tem afetado diretamente a vida não só humana mas como de todos os seres vivos.

Agricultura – A agricultura, na maioria das vezes, não emprega técnicas que ajudam na preservação do solo. Com isso, a má utilização dele acaba criando diversas áreas de solo improdutivo, causando prejuízos não só para o meio ambiente como para o próprio agricultor. Nesta lista podemos dar destaque as queimadas para renovação da plantação, que retira nutrientes vitais do solo e até mesmo a não utilização da rotação de cultura, que seria uma ótima saída para a preservação do solo.

Erosão – Talvez seja o mais conhecido e comum problema dos nossos solos. A erosão é uma destruição de sua estrutura. Um exemplo muito comum de erosão são nas encostas de morros, onde ocorre o risco de desabamento por conta da retirada da vegetação. Apesar de ser algo natural, a erosão torna-se pior quando sofre a ação humana.

Contaminação – A contaminação do solo, infelizmente, tem se tornado cada vez mais comum, sendo considerado muito grave, já que a sua contaminação pode trazer complicações para a fauna e a flora de um local, podendo até mesmo levar a poluição de lagos, rios e aquíferos, tornando-se muito prejudicial a saúde.

Laterização e Lixiviação – A lixiviação consiste em uma espécie de “lavagem do solo”. Ocorre quando a chuva carrega consigo um alto grau de nutrientes dele, o que acaba o deixando mais improdutivo. A lixiviação pode ser considerada um estágio inicial da erosão. Já a laterização é um acúmulo de alumínio e ferro no solo, o que também o torna pouco produtivo.

Share

Meu nome é Fernando Soares de Jesus, natural de Imbituba/SC, geógrafo pela Universidade Federal de Santa Catarina e mestrando na área de Desenvolvimento Regional e Urbano na mesma instituição. Criei este blog ainda no Ensino Médio, em meados de 2013, com o objetivo de compartilhar e democratizar o conhecimento geográfico, desde o campo físico até o campo humano, permitindo seu acesso de maneira clara e descomplicada.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *