Notice: Use of undefined constant CONCATENATE_SCRIPTS - assumed 'CONCATENATE_SCRIPTS' in /home/geografiaopinati/www/wp-config.php on line 77
Dinâmica Interna e Externa da Terra – Geografia Opinativa

Dinâmica Interna e Externa da Terra

Nosso planeta está em constante mudança. Tais transformações geralmente demoram milhões de anos e raramente são perceptíveis. Elas são causadas por diferentes fatores, que dividem-se em internos (vindos da ação de dentro das camadas da Terra) e externos (oriundos de fatores como chuva, vento e rios). Ambas tem como resultado uma constante mudança ou modelamento do nosso relevo.

Dinâmica interna

Esta dinâmica vem em sua maioria de movimentos tectônicos no interior terrestre e suas consequências. Subdividem-se em:

Movimentos Epirogênicos: São responsáveis pelo abaixamento (epirogênese negativa) ou soerguimento (epirogênese positiva) do continente, provocando assim a chamada transgressão e regressão marinha, respectivamente. Geralmente demoram muito tempo para ocorrer.

Movimentos Orogênicos: Assim como os movimentos epirogênicos, são resultados de diferentes movimentos tectônicos. Estes são responsáveis pela formação de montanhas, muitas vezes propiciadas pelo chocamento das placas. O resultado pode acontecer através de um dobramento ou um falhamento.

Nos dobramentos, um terreno, geralmente composto por rochas pouco resistentes, tende a se dobrar, formando diferentes níveis de elevações. Já nas falhas, que ocorre em rochas mais fortes, há o surgimento de um trincamento, por conta da resistência da rocha quanto as forças do interior terrestre.

Vulcanismo: O modelamento acontece através de uma derramamento vulcânico.

Dinâmica externa

Este tipo de dinâmica compreende a ação de agentes externos na superfície terrestre.

Chuva: A chuva tem forte poder no modelamento terrestre. Pode ocorre em qualquer lugar com alta pluviosidade, porém é mais comum em encostas despidas de vegetação.

Vento: Mais comum em regiões desérticas ou de dunas. O vento atua principalmente no movimento de areia solta.

Gelo: O gelo tem grande poder de erosão, por conta disso, foi e ainda é responsável por diferentes transformações no relevo. Os fiordes são resultados da ação dele.

Rio: Os rios criam diferentes passagens de água ao longo do seu leito. Também pode sofrer a ação humana com a modificação de suas trajetórias.

Mar: O mar tem forte presença na modelagem litorânea, seja elas com o avanço ou regressão das marés. As falésias, por exemplo, sofrem a ação do mar que, em contato com elas, formam grandes paredões de areia.

Meu nome é Fernando Soares de Jesus, natural de Imbituba/SC, estudante do curso de graduação em Geografia na UFSC e futuro geógrafo e professor. Criei este blog ainda no Ensino Médio, em meados de 2013, com o objetivo de compartilhar e democratizar o conhecimento geográfico, desde o campo físico até o campo humano, permitindo seu acesso de maneira clara e descomplicada.

9 Comments

  1. Stela Coelho Reply

    Meu nome é Stela, estou fazendo ETEC em Tatuí e seu texto me ajudou muito em relação ao tema estudado, vou compartilhar com todos os meus colegas de classe para que possam desfrutar desse. Parabéns e obrigada pela ajuda.

  2. Raimundo Muniz Penha Reply

    Parabéns pelo texto, embora poderia condensá-lo um pouco mais para o enfoque mais aprofundados dos impactos dos agentes que interferem diretamente na dinâmica externa, clareando um pouco mais as (i)responsabilidades dos homens capitalistas quanto ao relacionamento com a natureza.
    abraços,
    Prof. Muniz Penha – UFAC/UFSC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *